A cor do dinheiro – I

bilhar cor

A Cor do Dinheiro é um filme de Martin Scorcese, datado de 1986. Protagonizado pelos consagrados Paul Newman e Tom Cruise como vedetas principais da fita, esta gira em torno duma antiga estrela de snooker que encontra um jovem e promissor praticante do jogo. Por amizade, ele tenta fazer deste um campeão, mas a sua vaidade e um caso de rivalidade amorosa levam ao confronto entre ambos.

Bilhar e cor do dinheiro, eis uma espécie de simbólica referência associada ao tema que aqui me proponho agora apresentar.

Na Portalegre do século XX, sobretudo nos seus primeiros três quartos de duração, existiam diversos recintos de convívio e recreio, ou similares, com amplos espaços onde se praticavam vários jogos de salão como o bilhar, nalgumas das suas modalidades (clássico, snooker e “laranjinha”), e o ténis de mesa, onomatopaicamente mais conhecido por ping-pong. Nas sedes dos clubes desportivos, nas sociedades de recreio e em sindicatos (lanifícios e corticeiros, sobretudo) praticavam-se tais jogos, que chegaram a proporcionar campeonatos citadinos dotados de grande interesse e afluência populares.

Lembro-me do entusiasmo com que eu, e muita outra malta miúda, acorríamos aos locais onde se disputavam acesas pugnas entre praticantes dotados de nível bastante apreciável. Alguns serões passei nesse entretenimento, recordando por exemplo as salas do Clube Inferno (assim denominávamos a sociedade alojada no solar que hoje alberga o museu da tapeçaria), dos corticeiros (na Rua do Carmo, onde ainda estão -precariamente- instalados), da FNAT ou da Casa da Mocidade…

casas de jogos

Nós próprios, os mais novos, aproveitávamos as oportunidades surgidas para praticarmos tais jogos, sobretudo o bilhar e o ténis de mesa.

Servindo de contraponto aos mais velhos, que ao lado jogavam cartas (sobretudo a bisca “lambida”, designação que vinha do uso da saliva no manusear das cartas…) ou o dominó (singelo, porque o “belga” obrigava ao cálculo mental incompatível com o puro recreio), servindo-lhes de contraponto, os gaiatos ou jovens que éramos preferíamos alternativas mais movimentadas.

Naturalmente, a disponibilidade dos equipamentos, mesas, instrumentos e outros acessórios implicava um pagamento. A oportunidade de os utilizarmos dependia das nossas ocasionais disponibilidades financeiras em épocas em que eram ainda desconhecidas as modernas práticas das mesadas…

Depois, os tostões ou os escudos de que dispúnhamos também tinham de servir para a compra dos rebuçados com cromos do futebol ou para a aquisição, normalmente colectiva, das bolas de trapo com que travávamos acesos desafios pelas calçadas, desafiando as multas aplicadas pelos polícias, ou mais livremente em pátios privados ou nos arredores menos urbanizados.

Voltemos à nossa prática possível do bilhar, da “laranjinha”, do ping-pong, ou da grande novidade matraquilhos, quando estes surgiram. Este era o mais competitivo de todos os desportos de salão, precisamente o que melhor macaqueava a realidade e que mais se prestava à exibição de virtuosismos técnicos individuais.

talão 1

O aluguer do tempo de jogo, com custos respectivamente correspondentes ao escolhido, era traduzido num talão de cor e de preço diversos, onde a minutagem e os custos eram controlados com o rigor do aperto que a potencial freguesia interessada justificava. Por outras palavras, o contínuo era implacável ou tolerante na contagem do tempo, anotado a giz em ardósias afixadas junto ao respectivo equipamento. Em horas fora dos períodos de ponta, a malta sempre tinha direito a uns minutos extra para além da tabela…

Encontrei uma série de talões, autêntica colecção de memórias pontuais, de sítios, de rostos, de tempos idos sem retorno, retratos de épocas, peças do puzzle complexo que era a nossa sociedade urbana sob o Estado Novo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s