BAJA PORTALEGRE 2015

baja portalegre 2015

A Baja Portalegre 500 foi a primeira competição de todo-o-terreno organizada em Portugal, em Junho de 1987, com base nos arredores da cidade de Portalegre.

O Clube Aventura, liderado por José Megre, ex-piloto do Rally Dakar, tinha idealizado esta prova desde 1983, mas demorou cerca de 4 anos a concretizar a ideia, desde que obteve ajuda e autorização das autoridades locais.

Deve lembrar-se o inestimável apoio do Dr. Miranda Calha, portalegrense e então membro do Governo, que permitiu concretizar a iniciativa. Também a Finicisa, empresa local, foi decisiva no patrocínio concedido.

Cerca de 100 carros e mais de 100 motos participaram na primeira Baja de Portalegre, então chamada Rali Maratona de Portalegre – Finicisa.

A prova decorreu num circuito de 400km, percorrido duas vezes sem quaisquer interrupções. Fortes chuvas e muita lama tornaram a prova num enorme desafio para pilotos, carros e motos.

A segunda e a terceira edição viram o número de inscritos duplicado, mas foi na 4.ª edição que foram atingidos os máximos de 250 carros e 450 motos, que se mantiveram vários anos, depois da memorável edição de 1989 em que apenas 10% dos participantes conseguiram chegar ao fim da prova!

Enfim, a Baja Portalegre tornou-se prova de referência e sobreviveu ao desaparecimento do seu mentor, José Megre.

Mas parece agora correr sérios riscos…

O ACP, clube hoje organizador da Baja de Portalegre, acaba de revelar o programa da edição de 2015, prova onde estão inscritas algumas modificações de relevo.

Segundo se pode ler no comunicado do ACP, na sexta-feira (dia 23 de Outubro) para além da Super Especial (prólogo), que se realizará próximo de Portalegre, haverá ainda um troço com cerca de 85 km que utiliza no final grande parte do percurso do prólogo, terminando no mesmo local, preenchendo assim o dia nas proximidades de Portalegre.

Este ano, uma das principais novidades tem a ver com o novo local de partidas e chegadas, que passará a ser em Ponte de Sor.  A Câmara desta cidade aceitou colaborar com o ACP de uma forma mais abrangente, a ajudando a viabilizar a realização da 29.ª Baja de Portalegre 500. E onde esteve, aqui, a Câmara de Portalegre?

Assim, logo após o prólogo, os concorrentes rumarão a Ponte de Sor onde existirá um parque fechado antes do segundo sector – o troço de 85 km que terminará em Portalegre ainda na tarde de sexta feira. A habitual assistência ao final do dia será feita no Nerpor em Portalegre.

No dia seguinte, sábado (24 de Outubro), as partidas e chegadas terão lugar em Ponte de Sor, com os automóveis a fazerem uma paragem depois do SS3 em Portalegre para reabastecimento e assistência com a duração de 20 minutos, seguindo-se depois um reagrupamento antes do SS4 com 200 quilómetros e que levará os concorrentes até Ponte de Sor. Quanto às motos terão pela frente um único sector cronometrado de 350 quilómetros.

Lamentavelmente, tudo isto parece denunciar o risco de, num indesejável mas expectável futuro, a Baja Portalegre passar a denominar-se Baja Ponte de Sor…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s