mil novecentos e sessenta e um – dia 318

1961318-terca-nov-14

Continua a semana e a principal preocupação cá pelo quartel é a preparação dos dias que vamos passar ao campo nos exercícios, ia a chamar-lhes manobras, onde termina a instrução. São as habituais e chatas idas às arrecadações, a arrumação dos materiais, a recapitulação das instruções para que nada corra mal. Mal de todo, claro, porque sempre há uns deslizes. Ninguém é infalível.

A principal preocupação é o tempo, porque com chuva tudo se tornará mais complicado e mesmo penoso. Estamos todos sem excepção, mesmo os profissionais e militaristas até à medula, desejosos de que tudo acabe…

Volto à Rabeca, que o mesmo é dizer, à evasão possível para a Portalegre distante e quase inalcançável.

Uma pequena nota de vinte e poucas linhas dá conta da sessão de apresentação dos candidatos da União Nacional e da desistência da Oposição, pelo que apenas concorrem as listas governamentais.

De Marvão chega uma reclamação pela lamentável morosidade das obras de urbanização do largo de Santa Maria. Para o abastecimento de água a Portalegre chegaram à Câmara mais 200 contos. Ao que parece há modernas carruagens nas automotoras na linha férrea entre Portalegre e Estremoz. Viva o luxo!

O Fernando Martinho, sempre diligente, continua a revelar novos poetas na sua regular secção cultural. Os adventistas de Portalegre anunciam uma conferência aberta a toda a gente, intitulada Cristo ou o Caos! Isto faz-me lembrar o discurso dos frades capuchinhos que durante a Semana Santa, nos meus tempos de gaiato, proclamavam aos berros na Sé a inevitável queda nos Infernos dos pecadores, que éramos nós todos ou quase…

A Delegação de Saúde avisa os que ainda não fizeram a sua microrradiografia, enquanto a secção Da Saúde diz que O tétano não perdoa. Esta Rabeca vem muito profiláctica!

O resto do jornal fica para amanhã, porque de outra forma já não terei paciência para pegar no Diário de Lisboa.

Uma dura moção contra Portugal foi aprovada numa comissão da ONU e agora vai ser submetida à Assembleia Geral. Apenas nós, a Espanha e a África do Sul votaram contra, mais as abstenções da Bolívia e da França. Isto vai de mal a pior!

O nosso Presidente da República vai visitar a Espanha daqui a uma semana. Não se sabe, já agora, se também irá à África do Sul…

Diz o jornal que o vinho é uma riqueza nacional. Faz-me lembrar os tempos antigos em que se proclamava oficialmente que beber vinho era dar de comer a um milhão de portugueses. Talvez por isso, havia em Portalegre uma taberna quase porta sim porta não e algumas dezenas de bêbados profissionais…

Acho que nada mais há digno de menção no DL, com a interessante excepção de outro magnífico desenho de Fernando Bento composto por um grupo de figuras da peça O Tinteiro, em cena no Teatro Império, de Lisboa. Mais um recorte para a minha colecção, que aqui junto como é costume.

E é tudo por hoje.  

318-fb

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s