mil novecentos e sessenta e um – dia 319

1961319-quarta-nov-15

A chuva continua e não dá mostras de ceder. É a nossa principal preocupação por causa da saída para o campo na próxima semana. Vai ser o bom e o bonito! Enfim, a preparação continua, tem de continuar, sob este mau signo.

Para variar, concluo a leitura comentada da Rabeca ontem iniciada. Bastaria o artigo do coronel Jorge Velez Caroço para este número ter valido a pena. Trata-se de um cidadão muito respeitado, com um passado ilustre, que agora milita da Oposição. Neste seu texto, Fala um Velho Português, ele faz um apelo aos mais jovens para que trabalhem com entusiasmo e patriótica dedicação em defesa da República e do desenvolvimento cultural, moral e económico de Portugal. Depois critica com veemência a censura aplicada às vozes da Oposição. Termina reconhecendo a actual valorização dos nossos domínios ultramarinos com o senão de este esforço governamental chegar um pouco atrasado.

Enfim, é um texto realista e corajoso, e só me espanta que tenha sido publicado, porque o jornal, como consta no local adequado, foi Visado pela Censura. Mistérios…

A secção Crónica é dedicada à Moura Encantada da Penha, uma velha lenda da cidade. O autor, professor Casimiro Mourato, aproveita o pretexto para descrever este belo lugar dos arredores de Portalegre.

Há ainda a breve reportagem sobre a inauguração da iluminação pública e particular de Monte Carvalho e Monte Paleiros, na freguesia da Ribeira de Nisa. A Câmara gastou ali mais de 150 contos, que acho muito bem empregados.

Finalmente, a Rabeca conclui a edição com uma alargada alusão à abertura solene das aulas na Escola do Magistério, que há meses deixei e onde certamente não volto…

Ora está explicada, uma vez mais, a razão pela qual vou preferindo a Rabeca aos outros jornais de Portalegre. A propósito, chegaram hoje mesmo o Distrito e a Voz, do dia 11. Ficam para depois, porque ainda nem sequer os li.

E passo ao Diário de Lisboa de hoje, que já não fala das eleições, assunto que parece arrumado.

Na Assembleia Geral da ONU foi pedida pela Nigéria a independência imediata para Angola e Moçambique. Foi entretanto aprovada uma moção que considera ilegal o uso de armas atómicas. Ora penso que é sobre assuntos verdadeiramente importantes para a Humanidade, como este último, que a ONU se deve preocupar.

Sobre Angola, acentua-se o regresso das populações indígenas entre Negage e Carmona. As chuvas dificultam um pouco as comunicações e há notícias de recontros ocasionais com terroristas perseguidos e desalojados.

Do mundo a notícia mais espectacular, e preocupante, é a de que a NATO terá em Janeiro 21 divisões preparadas para a guerra moderna, no centro da Europa. Virá aí a III Guerra Mundial? Era só o que nos faltava! Como o DL diz noutro local que há 90 mil pessoas a mais em cada dia, ora aqui está uma terrível sugestão para controlar o número de habitantes, calculado para uns 5 biliões no alvorecer do ano 2000…

Pensando bem, acho que é melhor ficar hoje por aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s