mil novecentos e sessenta e um – dia 335

1961335-sexta-dezembro-01

Começo as crónicas deste início de um longo fim de semana, lembrando como este dia esteve ligado ao meu passado portalegrense, quando o primeiro de Dezembro era, talvez, a mais comemorada data da Mocidade Portuguesa. Acho que isto hoje está um pouco amortecido mas naquele dia era organizada uma festiva marcha pelas ruas que terminava junto ao Monumento aos Mortos da Grande Guerra, onde foi construída a Casa da Mocidade que nos proporcionou belos momentos de convívio. A gente vibrava a cantar o Hino da Restauração e lembrava os valentes de quarenta que nos deram livre a Nação… Bons tempos!

Vi na televisão que ainda houve umas manifestações, como por exemplo em Lisboa, no Palácio da Independência, mas pareceu-me tudo aquilo bastante distante do entusiasmo festivo de há dez ou quinze anos.

Vou aqui colar a fotografia onde está o Caprichoso, o sargento Sousa e eu próprio. Até parecemos uns militares mesmo a sério e só o do meio é que é profissional. Os outros dois somos à força… Bem, mas fica aqui uma recordação para o futuro.

335-mafra-4-set-1961

Deixei para agora o Diário de Lisboa de ontem, porque hoje não se publicou.

De Luanda chega o pedido de que seja urgentemente revogada toda a legislação que dificulta o investimento estrangeiro naquela província ultramarina. É claro que deve haver imensas coisas para rever e emendar, e só é de lamentar que se tenha chegado a uma situação destas para isso se entender… Bem, vale mais tarde do que nunca, só resta saber se ainda será a tempo.

O jornal lembra o recente acidente ferroviário mortal em Vale do Peso e diz que ele se deveu a erros de condução de uma máquina cujo condutor não respeitou a sinalização.

Têm chegado ao DL centenas de aplausos acerca da sugestão do 13.º mês. Nada me espanta tal manifestação, apenas duvido da sua concretização.

Vai realizar-se um concurso promovido pelo jornal, intitulado O Natal visto pelas crianças. Até aqui tudo bem, mas o melhor é a série de artigos do prof. Calvet de Magalhães sobre arte infantil previstos a esse propósito. O primeiro foi já publicado ontem e vou guardá-los todos porque têm para mim a maior importância.

No Katanga continua a insurreição e aquilo não vai ter fim tão depressa, enquanto em França têm sido realizadas manifestações a favor de paz na Argélia.

Sobre a corrida ao espaço, dizem os americanos que antes do lançamento do astronauta John Glenn, falado há meses, ainda será feito outro voo experimental. Acho bem que haja todos os cuidados.

Bem, passou-se o dia feriado. Para amanhã deixei a Voz Portalegrense ontem cá chegada. E vai ser apenas sábado, ainda faltando o Domingo.

Parece, segundo por aqui consta, que será na próxima semana o Juramento de Bandeira deste curso de cadetes, apenas em família. E depois o que iremos fazer?

Até amanhã.

One thought on “mil novecentos e sessenta e um – dia 335

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s