mil novecentos e sessenta e um – dia 337

1961337-domingo-dezembro-03

Terminou afinal o fim de semana quase interminável… O Caprichoso já regressou e estou mais acompanhado. Sinto que ele é quase como um irmão, descoberto nos difíceis tempos de Tavira, há uns bons anos, e nunca mais esquecido, bem pelo contrário. Tê-lo aqui reencontrado foi uma das raras coisa boas neste exílio de Mafra.

Soube-se, entretanto, que será no próximo feriado, sexta-feira, o dia do Juramento de Bandeira, cerimónia final deste curso de cadetes, passando a aspirantes milicianos. Certamente, e eles sabem-no, serão bem depressa promovidos a alferes com guia de marcha para o Ultramar.

O tempo tem melhorado bastante, chovendo agora raramente.

Fui à tarde buscar o Diário de Lisboa, ritual a que estou habituado, quase uma rotina nestes dias de Mafra.

A notícia mais significativa parece ter sido a queda de um avião da ONU em Angola. Lembra quase a história de há meses quando caiu no Congo um outro avião, desastre onde morreu o anterior secretário geral da organização.

Nehru reafirmou preferir meios pacíficos para libertar Goa. Acho isto mais uma ameaça do que outra coisa. Espero estar enganado…

Noutro local do DL diz-se que começaram por lá as tradicionais festas de S. Francisco Xavier. Espero e desejo que corram com normalidade e segurança.

A propósito de festas, o presidente da República deve assistir ao famoso fim de ano no Funchal. Farta-se de gozar!

São cada vez mais, diz o jornal e eu acredito, os ecos favoráveis à atribuição do 13.º mês a todos os funcionários do Estado. Mas o eco favorável do Governo, que seria o mais importante, não deve chegar. Infelizmente.

Henrique Galvão está em São Paulo, no Brasil, e disse ter residência em Belo Horizonte. Que fique por lá!

Em Berlim, ruiu um troço do Muro. Que pena não ter caído todo por terra…

Foi publicado mais um artigo de Calvet de Magalhães, desta vez sobre Algumas técnicas essenciais do desenho infantil. Estou a coleccioná-los porque se, como espero, algum dia voltar ao ensino estas indicações serão preciosas.

De Angola chega mais uma notícia preocupante, a de que talvez ainda se escondam terroristas nas serras de Píngano e Cananga. Afinal a notícia da reocupação destes sítios não está confirmada em absoluto.

Alves Barbosa vai treinar a equipa de ciclismo do Benfica, o que me parece, desgraçadamente, uma excelente aquisição da concorrência…

Nada mais por hoje. Terminou o longuíssimo fim de semana e consegui sobreviver. Nada mau!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s