Hergé, Tintin e a Medicina – dois

Este trabalho, honesto e levado bem a sério, insere-se no crescente e firme trajecto da BD como processo comunicativo ficcional. Nos fóruns mais credíveis, os quadradinhos ganharam e mantêm inegável prestígio.

Naturalmente, este peculiar mundo de Hergé/Tintin já fora abordado anteriormente. Basta citar, e quase apenas de memória, obras como Tintin no Psicanalista (Serge Tisseron, Bertrand Editora), Les Métamorphoses de Tintin (Apostolidès, Champs/Flammarion) ou Tintin au Pays des Philosophes (vários, Philosophie Magazine), por simples exemplo entre muitas outras, para se dispor da certeza de que o tema já teria sido tocado. Mas nunca com esta dimensão.

As mais de 200 páginas do denso trabalho apresentam variados motivos de grande interesse para os admiradores da obra de Hergé assim como para os apreciadores da banda desenhada em geral.

Com a devida vénia e homenagem ao autor, procurarei aqui sumariar o essencial da tese do dr. Guillermo Álvarez Calatayud, a fim de que um mais vasto público possa beneficiar das suas investigações neste campo.

Por hoje, traduzindo o original em língua castelhana, resumo o relativo aos Objectivos, Resultados e Conclusões.

OBJECTIVOS

O principal objectivo deste projecto de pesquisa é descrever as referências sobre saúde e conhecimentos médicos reveladas por Hergé em As Aventuras de Tintin e, em seguida, avaliar o analisado:

  • Se revela um conteúdo científico aceitável em relação à documentação científica e médica.
  • Qual o conceito que detinha o desenhador belga acerca de instituições médicas e de saúde.
  • Se os hábitos de saúde defendidos ou preconizados são adequados ao público a que se destinam.
  • Se as doenças sofridas por Hergé e pela sua família tiveram algum impacto sobre o seu trabalho.

RESULTADOS 

Há vários eventos relacionados com o universo da Medicina e da Saúde nas Aventuras de Tintin, que foram foram recolhidos e analisados ​​em detalhe. Como se obtiveram várias centenas de dados (só Tintin participou em 161 desses episódios!), foram separados por categorias para se conseguir uma melhor compreensão. Ao contrário de outros trabalhos similares anteriores, foram agora abrangidas todas as personagens da série e não apenas Tintin e os seus companheiros mais próximos.

CONCLUSÕES

  • Hergé produziu uma série de álbuns de histórias bem documentadas para tratar de questões relativas à Medicina e Saúde, transcrevendo adequadamente tanto a patologia como o conhecimento médico existentes na sua época.
  • A abordagem que usou para tratar hábitos de saúde, alguns hoje inapropriados ao público jovem a que foram destinados os seus álbuns, está em relação com o momento em que foi feita, sobretudo no respeito pelos valores morais que sempre estiveram presentes.
  • Hergé, geralmente, trata com respeito a profissão médica e os outros profissionais de saúde e, apenas nos casos em que parece ser desdenhosa a sua consideração -como em relação aos psiquiatras- se rende à avaliação estereotipada que geralmente é usada na BD.
  • É um artista inovador à frente do seu tempo. Isto é amplamente demonstrado no campo da Ciência, onde antecipa descobertas ou apresenta novidades, postas em prática. Bastante actualizado sobre todas as questões abordadas, apesar da época em que viveu, também ele mostrou o seu interesse pelo campo da Medicina.
  • Além das suspeitas psicanalíticas íntimas de Hergé, a sua vida agitada e os seus relacionamentos pessoais e familiares com a doença mental podem ter tido influência na sua obra, onde as inseguranças do autor se reflectem, parecendo significativamente influenciado pelos problemas psicopatológicos e pelo seu contexto.
  • As suas Aventuras exemplificam e difundem estilos de vida que, embora passados quase cem anos sobre a primeira delas, ainda são válidos para as crianças de hoje, tais como amizade, honestidade, ética profissional, perdão ou justiça. Tintin pode ser uma referência útil que incentiva uma determinada atitude perante a vida, sabendo afrontar problemas e compartilhar valores como a amizade ou a fidelidade.
  • Os milhões de leitores de várias gerações das Aventuras de Tintin sempre aprenderam História, Geografia e Ciência com elas. As descrições de doenças, actos médicos e estilos de vida pareciam perdidas na memória de todos. Nós acreditamos que é justo prestar uma pequena homenagem a um autor que sempre mostrou grande interesse e dedicação pela Medicina na sua obra, um detalhe apenas apercebido pelos médicos nos recentes anos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s