Hergé, Tintin e a Medicina – doze

As personagens principais

TINTIN

Tintin é um jovem, loiro, de altura mediana e tem uma mecha de cabelo muito particular e única. A sua idade é difícil de determinar; não é propriamente um adolescente, mas também não é um adulto. Como muitas vezes acontece com as personagens de quadradinhos, Tintin pouco mudou ao longo dos anos. De 1929 a 1983 manteve a sua aparência jovem e o próprio vestuário variou pouco, apenas a cor das meias ou da camisa. Só na último das suas aventuras completas publicada mudará as suas calças largas, à golf,  por jeans, mais à moda.

Ele é extremamente inteligente e espirituoso, tem muito mais força física do que aparenta, possui uma incrível facilidade para usar idiomas e sabe conduzir todos os tipos de veículos, incluindo aviões e tanques de guerra. É também um bom atirador. É uma pessoa íntegra que nunca aceita qualquer tipo de chantagem. É muito sensível perante a injustiça e capaz de sacrificar-se para ajudar os mais fracos. Um sacerdote lama dirá dele que tem o “coração puro”.

Um de seus melhores amigos é Tchang (para além do Capitão Haddock e de Milou), um adolescente chinês que conhece na sua quinta aventura, reforçando uma amizade que vai durar toda a vida. Este realmente é um alter-ego de Hergé, já que Tchang é baseado num autêntico amigo do autor, também dele separado por várias razões.

Tintin sempre aparece com o mesmo nome, que não tem necessariamente de ser o seu apelido (caso contrário não receberia correio para “Sr. Tintin”). Ao contrário de outras personagens da série, o leitor nunca conhecerá o seu nome completo (como acontece, por exemplo, com o malvado Roberto Rastapopoulos).

Capitão Archibald Haddock

Depois de sua aparição inicial, Haddock foi ganhando crescente protagonismo ao longo dos álbuns.

Na verdade, a riqueza de recursos desta personagem pode ser comparada com a de figuras próprias da novelística: uma de suas características é agir como um contraponto ao Tintin, sobretudo nos momentos em que este se torna “demasiado idealista.” Como curiosidade, os leitores não saberão o significado do apelido desta personagem até ao último álbum completo de Hergé. Este nome do marinheiro surgiu numa conversa que o autor teve com a sua esposa, em que esta mencionou que “haddock” significava um “triste peixe inglês”.

O capitão é descendente de um outro famoso homem do mar, o Cavaleiro Hadoque, marinheiro ao serviço do rei da França e grande inimigo do pirata Rackham le Rouge.

Geralmente assume uma vocação de burguês rural, ao invés se comportar como homem da alta sociedade europeia, especialmente após a descoberta do tesouro dos seus antepassados ​​e o sua estabilização no castelo de Moulinsart.

Além de alcoolismo, a que vamos nos referir mais tarde, é a sua linguagem que  tornou famosa esta personagem, sobretudo pelas exclamações proferidas em momentos de raiva, verdadeiros insultos que também têm sido objecto de estudo, para além das suas características de comicidade.

Milou

É um cão fox-terrier de pelo duro e branco, cujo nome se deve ao da primeira namorada de Hergé, quando tinha 18 anos. No entanto, é um macho. Dono e cão são tão inseparáveis ​​que durante muitos anos a série sobre as peripécias do intrépido repórter se intitulou As Aventuras de Tintin e Milou. Nos primeiros álbuns da série, Milou desempenha um papel central, porque é a única companhia do seu dono. Ambos mantêm verdadeiras conversas, onde o cão agora ocupa o lugar de confidente e do objector.

Ao contrário do seu dono, Milou é caracterizado por ter os pés firmemente assentes no chão; não está obcecado com a missão a cumprir, sendo a sua principal aspiração a tranquilidade, o que o leva muitas vezes a desconfiar das iniciativas de Tintin, chegando mesmo a criticar algumas destas, como quando considerou como uma “carnificina” a matança desenfreada de animais que ele levou a cabo na sua aventura Tintin no Congo.

Apesar de ser indeciso, por vezes, Milou liberta-se das suas hesitações quando se trata de resgatar Tintin, para o que recorre às suas criatividade e coragem. No entanto, às vezes é-lhe permitido vacilar entre um osso encontrado na estrada e o seu propósito fundamental de proteger o seu dono. O cão e o capitão são personagens da mesma ordem de grandeza, que equilibram com alegria aquilo que Tintin pode ter de excessivamente sábio ou virtuoso. Possivelmente é por esta razão que o papel de Milou ficou visivelmente diminuído após o aparecimento de Capitão Haddock na série.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s