Hoje é o Dia da Espiga

A Quinta-feira da Ascensão ocorre quarenta dias depois da Páscoa. Popularmente chamada de Quinta-feira da Espiga, foi entre nós tida como “o dia mais santo do ano”.

O dia foi e ainda é  assinalado como feriado municipal, dia de descanso em muitos concelhos. Salvo qualquer erro ou omissão, isso ainda hoje acontece em Alcanena, Alenquer, Almeirim, Alter do Chão, Alvito, Anadia, Ansião, Arraiolos, Arruda dos Vinhos, Azambuja, Beja, Benavente, Cartaxo, Chamusca, Estremoz, Golegã, Loulé, Mafra, Marinha Grande, Mealhada, Melgaço, Monchique, Mortágua, Oliveira do Bairro, Quarteira, Salvaterra de Magos, Santa Comba Dão, Sobral de Monte Agraço, Torres Novas, Vidigueira e Vila Franca de Xira.

A Quinta-feira da Ascensão denomina-se assim em virtude de, no calendário litúrgico, neste dia se comemorar a Ascensão de Jesus Cristo ao Céu, encerrando um ciclo de quarenta dias que se seguem à Páscoa. Mas este dia tem a particularidade de se celebrar também o “dia da espiga” ou “quinta-feira da espiga”. Pela manhã cedo, muita gente ia para o campo apanhar a espiga e flores campestres. Formava-se um ramo com espigas de trigo, rosmaninho, malmequeres e folhagem de oliveira que podia incluir centeio, cevada, aveia, margaridas, pampilhos e papoilas. Depois, o ramo era guardado ao longo de um ano, pendurado algures dentro de casa.

Crê-se que este costume, com mais incidência nas regiões a sul de Portugal, tenha as suas raízes num antigo ritual cristão que consistia na bênção dos primeiros frutos, mas as suas características fazem adivinhar origens bem mais remotas, muito provavelmente antigas tradições pagãs naturalmente associadas às festas consagradas à deusa Flora que ocorriam por esta altura e a que a tradição dos Maios e das Maias também não é alheia. Como em Portalegre, coincidindo agora com as Festas da Cidade.

É crença do povo que as espigas apanhadas na Quinta-Feira da Ascensão proporcionam felicidade e abundância no lar. A espiga de trigo propriamente dita representa a abundância, paz, riqueza, saúde e prosperidade.

Aliás, o ramalhete da espiga não tem uma composição fixa, variando muito de região para região e até de uma terra para a outra. No entanto, há elementos que surgem quase sempre e que encerram uma simbologia especial. Em vários locais  colhem-se habitualmente três espigas de trigo, três malmequeres amarelos e três papoilas, mais um raminho de oliveira em flor, um esgalho de videira com o cacho em formação e um pé de alecrim ou de rosmaninho florido. As espigas querem dizer fartura de pão; os malmequeres, riqueza; as papoilas, amor e vida; a oliveira, azeite e paz; a videira, vinho e alegria; o alecrim ou rosmaninho, saúde e força. Guardado em casa, o raminho da espiga não deve ser perturbado na sua quietude, sendo substituído apenas no ano seguinte por outro igual mas mais viçoso.

Que gratas lembranças, as do ramo pendurado atrás de uma porta, na minha velha casa de Portalegre…

One thought on “Hoje é o Dia da Espiga

  1. Aqui por Beja, mantém-se muito viva essa tradição.
    Eu próprio não prescindo de ir apanhar os produtos para em casa arranjar o ramo. Já hoje assim procedi e encontrei muita gente ao mesmo.
    Encontrei aqui mais uma tradição:
    no Domingo de Ramos, é retirado o ramo benzido no ano anterior e retirado o ramo da espiga também do ano anterior, sendo depois queimados. A cinza depois de peneirada é guardada para as cerimónias da imposição das cinzas na Quaresma do ano seguinte.
    Estas tradições são normalmente seguidas pelas comunidades neo-cantecomunais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s