Epopeias ilustradas

Este curiosíssimo artigo do Diário de Notícias, aludindo a uma rara relíquia narrativa icónica que descreve a epopeia baleeira com escala açoriana, fez-me lembrar um antecedente “familiar” histórico: a “tapeçaria” de Bayeux, mais propriamente um bordado. Extenso, ainda que não tanto, este relato ilustrado é hoje mundialmente célebre e, por isso, aqui fica o registo alusivo, valorativo desta pintura-filme agora renovada.

A tapeçaria de Bayeux é um imenso tapete bordado, datado do século XI, que descreve os eventos-chave da conquista normanda da Inglaterra por Guilherme II da Normandia, nomeadamente a batalha de Hastings, em 14 de Outubro de 1066. Quase metade das cenas, no entanto, descrevem factos anteriores à própria batalha. Embora muito favorável a Guilherme o Conquistador (a ponto de ser considerada como uma obra de propaganda), a tapeçaria tem um inestimável valor documental acerca do século XI na Inglaterra e na Normandia, incluindo vestuário, castelos, navios e condições de vida da época. Nesse sentido, constitui-se como raro exemplo da arte românica profana.

Em 1729 a tapeçaria foi redescoberta por estudiosos, quando estava sendo exibida na Catedral de Bayeux. Actualmente a obra encontra-se no Musée de la Tapisserie de Bayeux, na Normandia, e está inscrita desde 2007 na Memória do Mundo pela UNESCO.

Segundo a tradição, o bordado teria sido feito por Matilde de Flandres, rainha consorte de Guilherme, e pelas suas damas de companhia. No entanto, o mais provável é que tenha sido confeccionada numa oficina profissional da Inglaterra ou da França (mas não em Bayeux), na década de 1070, por encomenda do meio-irmão de Guilherme, Odão, Bispo de Bayeux e duque de Kent.

O bordado foi feito sobre linho, com lã tingida com vários pigmentos vegetais. A autoria do desenho é atribuída aos monges da Abadia de Santo Agostinho, em Cantuária. A tapeçaria mede cerca de 70 metros de comprimento por meio metro de altura. Nela são representadas cerca de 60 cenas, com legendas em latim. A primeira cena representa Eduardo o Confessor enviando Haroldo à Normandia. As últimas cenas retratam o desembarque de 28 de Setembro e a batalha de Hastings, até à coroação de Guilherme como rei de Inglaterra, no dia de natal de 1066. O modo de disposição dos desenhos é invulgar para a época e faz com que a tapeçaria seja também uma peça importante na história da arte. Alguns historiadores conferem à tapeçaria de Bayeux o estatuto de precursor da banda desenhada.

A secção que representa a batalha de Hastings tem sido estudada por gerações de historiadores militares, como um documento acerca das armas, armaduras e parafernália militar em uso na época. É também um dos relatos disponíveis da batalha, apesar de assumir um ponto de vista obviamente favorável a Guilherme.

Com base na tapeçaria de Bayeux, acreditou-se por muitos anos que Haroldo II de Inglaterra tivesse morrido com uma seta no olho, durante a batalha. Recentemente, verificou-se que a figura pode ter sido mal identificada. Haroldo corresponderia a uma outra personagem da cena. Outra imagem importante contida na tapeçaria é o Cometa Halley, retratado em destaque por ser interpretado como um prenúncio da ascensão de Guilherme ao trono. De facto, cálculos astronómicos mostram que este cometa esteve visível em 1066.

Passagem do Ano em Portalegre RN

MENSAGEM DE NATAL E ANO NOVO DO GESTOR MUNICIPAL

Neste fim de ano, quero desejar a toda população os meus sinceros votos de paz, esperança e comunhão junto a familiares e amigos, para que o fim de 2017 seja inesquecível e prenúncio de um óptimo ano que se inicia. Natal é tempo de fé, de renovação, paz e esperança. É nesse período que todos devem renovar as suas esperanças em um mundo melhor, uma realidade e vida melhores. É tempo de perdão, reconciliação e mais importante de união, somente unidos conseguiremos deixar PORTALEGRE a cidade dos nossos sonhos.

Com esse espírito de fé e renovação, a Prefeitura Municipal de Portalegre se une a todos os Portalegrenses e àqueles que amam a nossa terra na certeza de que iniciaremos o ano de 2018 renovados e com os melhores sentimentos tomando de conta dos nossos corações. Avançámos muito durante este ano, e temos a certeza de que com trabalho, fé, e muita dedicação faremos de 2018 um ano ímpar para todos.

Um Natal de amor e um Ano Novo repleto de fé e das graças de Deus.

 São os Votos de Manoel de Freitas Neto, Prefeito de Portalegre