Convite alfacinha mensal aos lagóias

MEUS CAROS AMIGOS COLEGAS LAGÓIAS

 NA PRÓXIMA 5.ª FEIRA, DIA 5 DE JULHO DE 2018, REALIZAREMOS, ANTES DE IRMOS (QUEM  FOR) PARA AS FÉRIAS DE VERÃO, O NOSSO ALMOÇO DE LISBOA, QUE VAI CONTINUAR A  REALIZAR-SE NA COIMBRA TABERNA NA CALÇADA DE S. FRANCISCO N.º6 EM LISBOA, PERMITINDO, ASSIM, O CONVIVIO (SEMPRE AGRADÁVEL) NO BRITISH BAR, ANTES DO ALMOÇO.

 HÁ QUE ESTAR NO  BRITISH BAR A PARTIR DAS 12HORAS E 15 MINUTOS PARA CONVIVERMOS ANTES DE IRMOS PARA O REFERIDO RESTAURANTE COIMBRA TABERNA, ONDE O ALMOÇO ESTÁ MARCADO A PARTIR DAS 13,00 HORAS.

ESPERAMOS-TE NOVAMENTE NO NOSSO LOCAL CARISMÁTICO –  O CÉLEBRE BRITISH BAR

VAMOS MATAR SAUDADES, PREPARANDO-NOS PARA AS FÉRIAS DE VERÃO DE 2018

 CONFIRMA A TUA VINDA POR E.MAIL OU TELEFONE.

O AVISO É FEITO COM ESTA ANTECEDÊNCIA PARA ORGANIZARES A TUA VIDA E ESTARES PRESENTE E PODERMOS INDICAR O NÚMERO DE  COMEDORES AO NOVO RESTAURANTE, COMO SEMPRE FIZEMOS

 CONTAMOS CONTIGO E COM A TUA SAUDADE, SIMPATIA, DISPONIBILIDADE , AMIZADE E BOA DISPOSIÇÃO E, CONSEQUENTEMENTE,  A TUA COMPARÊNCIA.

SAUDAÇÕES AMIGAS E LAGÓIAS  DO

 FLORINDO MADEIRA

1918 – Há Cem Anos – oitenta e dois

16 de Junho – “França. Que feliz eu seria se já pudesse assistir ao teu exame!… Já vai tardando a solução ao meu requerimento. Cada dia me parece um século. Nunca me senti tão desanimado e aborrecido de tudo isto que me rodeia e vejo!

18 de Junho – “França. Maldita guerra que não tem fim! Ainda nada veio relativamente ao meu requerimento“.

7 de Junho – Portalegre: “Ficou hoje solucionada a greve dos Caminhos de Ferro que durou desde Domingo. Ainda para mais vimos agora no Século que está fechada a fronteira franco-espanhola e franco-suiça também está fechada; tudo são atrasos e dificuldades; mas tudo se remedeia, o principal é que o Papá tenha saúde. (…) Já morreu o grilinho, apareceu morto na gaiola; tive pena, porque era um bom cantador“.

No terreno, em França, os exércitos locais conseguem atacar com sucesso o flanco do avanço alemão na chamada Ofensiva Gneisenau. O general alemão Eric Ludendorff empenha fortemente o seu 7.º Exército nas operações e a luta é muito intensa sobretudo entre 11 a 28 de Junho de 1918, com a participação de divisões norte-americanas. No final, o avanço alemão é reduzido mas as baixas foram superiores a 150 mil homens, de ambos os lados. 

Ludendorff sente que a resistência aliada aumenta e sabe que sofreu perdas muito pesadas, mas é obrigado a insistir na ofensiva, como única forma de decidir a guerra. Por outro lado, o general francês Ferdinand Foch acredita que o novo ataque alemão será na direcção de Paris e prepara-se para resistir. Mas pensa já no contra-ataque. O general inglês Douglas Haig recuperara forças quando a pressão alemã passou para o sector francês e, por isso, prepara-se igualmente para passar ao ataque.

A guerra parece começar a inclinar-se, finalmente, para o lado dos Aliados…

19 de Junho – (dois postais) “França. Não calculas o estado de aborrecimento e desânimo em que me encontro actualmente! “; “França. Já depois de ter escrito o 1.º bilhete é que recebi cartinha tua, que muito agradeço, pois há já bastante tempo que não recebia notícias tuas. Não há maneira de haver sossego no país! Com que então o grilo não quis esperar pela noite de S. João?

20 de Junho – “França. Hoje recebi apenas o Século. Enfim, já vou recebendo alguma coisa! Ainda não veio a resposta ao meu requerimento. Já vou estranhando bastante a demora“.

21 de Junho – “França. Ainda nada veio relativamente ao requerimento em que pedia para regressar a Portugal“.

22 de Junho – “França. O tempo tem estado muito agreste; não parece estarmos em Junho“.

As alterações climáticas, pelos vistos, já por essa altura se faziam sentir nas terras da Flandres…