Cenas da vida lusitana há 50 anos – oitenta

O mês de Agosto, para o Almanaque da Plateia de 1969, termina com três páginas dedicadas ao amor, mais concretamente Quando o amor obriga ao casamento.

Portanto, como o título deixa facilmente entender, o artigo é dedicado ao movimento casamenteiro entre artistas acontecido no ano anterior, 1968, que o texto considera “fértil”. E depois vem a listagem, extensa, dos mais sonantes…

Curiosamente, como aliás se deveria esperar, a parte final do artigo relata divórcios entretanto verificados. Inevitável consequência das vulgares precipitações no meio.

E assim chegámos ao final da evocação deste mês de há cinquenta anos. A seguir virá Setembro de 1969…