Saudades do Brasil em Portugal – 04

A visita a escolas da comunidade portalegrense brasileira foi, naturalmente, uma componente obrigatória do programa traçado. Sempre assim aconteceu nas minhas anteriores estadias. Por um lado, pelo interesse pessoal, uma vez que fui (sou) professor; por outro, devido ao natural orgulho que as autoridades locais têm pelo trabalho realizado nessa tão significativa componente da vida comunitária.

Tenho, desde o primeiro contacto, um grande apreço pela actividade pedagógica desenvolvida em Portalegre RN.

O sistema oficial brasileiro, no campo da Educação, difere substancialmente do nosso. No país irmão, de há muito que uma parte significativa deste sector está entregue à jurisdição e responsabilidade locais. As escolas federais e estaduais convivem, portanto, com as municipais.

Pudemos visitar três destas, de diferentes graus de Ensino: o Centro Municipal de Educação Infantil Portal do Saber, a Escola Municipal Alfredo Silvério e a Escola Municipal Filomena Sampaio de Souza. Não conhecia a primeira, enquanto que nas outras reencontrei colegas, conhecidos em anteriores encontros, com os quais pude reviver e renovar a amizade então criada.

Acompanhou-nos o Prefeito, uma competente e atenta técnica da Secretaria da Educação, Iraci, e o colega e amigo Afrânio Lucena. Aliás, este foi um permanente e diligente companheiro de toda a estadia. Conheço o Afrânio desde a primeira ida, mas foi sobretudo em 2011 que tive oportunidade de admirar o seu competente empenho ao serviço da cidade. Foi ele a alma executiva do complexo e diversificado conjunto de eventos realizados com brilho nas solenes comemorações dos 250 Anos da Fundação de Portalegre.

Voltemos a esta recente visita às Escolas. Foi mais uma prova de que a gestão local deste sector pode ser eficaz e contribuir para garantir uma política educativa de excelente nível. Esta é uma lição que nós, portugueses, devíamos aprender e… saber copiar com as naturais adaptações que o contexto nacional exigiria.

Do que foi o nosso encontro e convívio com alunos, funcionários e professores poderão dar (modesta!) conta as imagens que aqui se deixam…

O carinho sincero e envolvente foi gratíssimo denominador comuns das visitas, num recíproco entendimento da universalidade da missão educativa. Os jovens de todas as idades compreenderam o valor do abraço solidário que lhes levámos.

Foram momentos altos da nossa ida à cidade irmã.

Por coincidência, pudemos assistir à chegada de um veículo pesado carregado com as enormes estruturas metálicas que vão assegurar a cobertura do polidesportivo da nova escola que vai substituir a Filomena Sampaio de Souza. A convite do Prefeito fomos com ele visitar as instalações em acabamento.

Trata-se de um edifício em nada inferior ao que de melhor e mais moderno temos entre nós. Ficam registadas pela imagem (uma vez mais pobre!) as impressões colhidas, quanto a uma rigorosa estrutura planeada a preceito, a ser dotada do equipamento multimédia em todas as salas, e ainda zonas de apoio, lazer, convívio, refeitório e cozinha, espaços arborizados e um invejável polidesportivo.

Manoel Neto mostrou-nos com justificado orgulho a painel informativo da obra: Realizada com fundos próprios da Prefeitura.

Portalegre é uma pequena cidade, quase perdida para além do sertão nordestino, longe das luzes da “civilização”…

Não é mesmo merecido o título da melhor gestão municipal de todo o Estado do Rio Grande do Norte?