Cromos na Biblioteca Nacional de Lisboa

31-convite%2015%20copy

Colóquio inaugural da exposição “100 Anos do Cromo em Portugal” no dia 1 de Fevereiro de 2017 às 17.45h. Apresentação de Carlos Gonçalves do Clube Português de Banda Desenhada e intervenção de João Manuel Mimoso historiando a origem e a evolução das colecções de cromos dos rebuçados e caramelos em Portugal e dalguns dos seus fabricantes, desde a década de 1920 até à de 1960.

Um colóquio posterior, a realizar a 2 de Março de 2017, abordará os cromos-surpresa lançados pela Agência Portuguesa de Revistas em 1952 e prestará homenagem ao grande artista e ilustrador Carlos Alberto Santos.

A exposição será inaugurada às 19.00h, após o encerramento do colóquio.

Homenagem a Luiz Beira, um Homem dos Quadradinhos

27-convite%20lb%20segunda%20versao

Amanhã, dia 28 de Janeiro, sábado, pelas 16.00 horas, a Câmara Municipal de Viseu (CMV) e o Grupo de Intervenção e Criatividade Artística de Viseu (Gicav) promoverão uma justíssima homenagem a Luiz Beira, integrada nas Comemorações do 15.º Aniversário da Biblioteca Municipal Dom Miguel da Silva.

Estas comemorações visam homenagear algumas das figuras que mais se notabilizaram neste período de vida da Biblioteca e o nome de Luiz Beira – o primeiro de um conjunto de doze – vem a propósito uma vez que, como é sabido, doou a Viseu grande parte do seu acervo de banda desenhada com a finalidade de aí ser fundada uma Bedeteca, o que viria oficialmente a acontecer em 31 de Maio de 2002.

Na Bedeteca Luiz Beira (que está acoplada à Biblioteca Municipal Dom Miguel da Silva, em Viseu) podem ser consultados milhares de documentos como sejam álbuns, revistas e fanzines de banda desenhada (alguns dos quais de incontestável raridade e valor histórico), bem como livros de Teatro, Poesia e outros temas.

Mas Luiz Beira está intimamente ligado à cidade de Viriato, não só através da Bedeteca como do próprio salão de banda desenhada, cuja génese em muito se deve às digressões que, inicialmente, as exposições das Jornadas BD da Sobreda (também elas uma criação de Luiz Beira), faziam a Viseu.

E não se pode, obviamente, esquecer a longa e assídua colaboração com a revista “Anim’Arte” (que ainda se mantém) ou a publicação de todas as peças de Teatro que o Gicav lhe editou, em seis volumes, há alguns anos.

É, pois, por tudo isto e com inteira justiça que a CMV e o Gicav se preparam para homenagear este amante das Artes, inaugurando uma exposição que permanecerá patente ao público até dia 22 de Abril.

Quem puder deslocar-se a Viseu, no dia 28, e assistir à homenagem pública, será muito bem-vindo pois Luiz Beira merece, nesse dia tão especial para ele, estar verdadeiramente entre amigos (e são muitos os que a Banda Desenhada, o Teatro, o Cinema e a Televisão lhe têm trazido ao longo dos anos…).

Fica aqui feito o convite.

27-homenagem-luiz-beira-viseu-cartaz-definitivo